O futuro dos games de acordo com a Forbes.com

Você já tentou imaginar como será a indústria dos games daqui há 20 anos?

Paul Tassi, da Forbess.com , resolver fazer as suas previsões para o cenário gamer em 2020 e se tudo se tornar realidade teremos um mundo do entretenimento digital muito diferente do atual.

Confira abaixo as previsões do jornalista:

– Os óculos 3D vão perder espaço para os consoles domésticos, e o resultado será uma experiência de jogo muito mais envolvente.

– Eu adoraria ir tão longe como dizer que a tecnologia como hologramas palpável seria implementado em TVs por esse ponto, mas eu não sou louco. Talvez uns dez anos depois.

– Quanto às marcas? Eu acho que Sony e / ou o Xbox pode enfrentar quedas ao longo da próxima década, abrindo a porta para outro fabricante de consoles entrar em ação. Meu palpite seria da Apple, que tem sido bastante bem sucedida com jogos para celulares.

– Google pode tentar entrar em ação também, já que os videogames são uma parte grande dos meios de comunicação que a empresa ainda não está ativamente envolvida.

-Franquias como Mario, Zelda, Halo, Grand Theft Auto e Call of Duty ainda estarão fortes daqui há dez anos. Esperemos que títulos como Mass Effect e Assassin’s Creed concretizem as suas franquias e continuar produzindo títulos.

– Jogos em mídias desaparecerão gradualmente até 2020. Todos os jogos serão vendidos através de downloads digitais direto para o console, e lojas como a Gamestop vai fechar para sempre, pois ninguém vai comprar DVDs ou jogos em formato físicos. A fim de evitar a perda total, todo mundo vai ter uma conta que tenha os seus títulos adquiridos armazenados, assim, se um disco rígido fica destruído, você não vai perder tudo. E armazenamento não será um problema, já que estas unidades de disco rígido dos console chegarão a casa dos terabyte.

– Por causa do download digital, a pirataria de consolas de jogos irá aumentar dramaticamente, e as empresas terão que pensar de novo, e provavelmente nas mais draconianas medidas para impedir tais práticas.

– Até 2020, vamos estar se aproximando da geração de consolas, dois passos à frente de onde estamos agora. O que significa que em dois ou três anos, veremos os próximos sistemas da Nintendo, Sony e Microsoft, mas 5-7 anos depois, será dado mais um salto para a frente, e vamos ver quem ainda ficará em pé, . os gráficos dos jogos se aproximarão ao fotorealismo, a um grau que vemos hoje em filmes como Avatar, e será difícil de distingui-los da realidade.

– O vício em videogames irá aumentar dramaticamente na medida em que os jogos tornam-se mais envolvente. Com sua interface gráfica complexa e blocos, World of Warcraft ceifará muitas vidas, tanto literalmente quanto psicologicamente. Conforme os MMOs (também disponível para consoles agora) ficarem ainda mais realista com os universos maiores e melhores gráficos, mais jogadores irão mudar as suas vidas comuns para as virtuais, e será uma grande epidemia na sociedade com a “video game rehab” se tornando mais e mais generalizada.

– Controles de movimento vão continuar a evoluir além das suas funções rudimentares que vemos hoje. Haverá provavelmente um híbrido entre um sistema como Kinect, que usa o controle do corpo e comandos de voz, e um controlador real. Eu não consigo ver um sistema de jogo para todos os tipos de títulos usando apenas os controles dinâmicos até que algo tão avançado como realidade virtual literal seja inventado.

– O console vai se transformar em um hub de mídia centralizada, e será integrado com navegação na web e televisão e filmes serão assistidos, mais do que nunca. Poderá ser o seu modem e decodificador em um todo, e poderia realmente agir como um sistema de computador, mais ou menos completo ligado à sua TV, você se sentará em seu sofá com um teclado sem fio, usando um sistema semelhante ao Kinect e controlará tudo com um gesto no lugar do mouse.

Daqui há vinte anos iremos conferir se Paul Stassi está certo em sua visão do futuro, ou não !

One Comment

  1. Tangerina
    31/12/2010

    Só se for nos EUA. No Brasil nunca que isso vai acontecer. Sabe, eu fui olhar em um dos meus livros de escola, quando deparei que nele estava uma previsão de que em 2010 haveria robôs domésticos no Japão. avançou bem, mas não a este ponto. E sinceramente, se é pra ficar tendo dor de cabeça com um videogame de HD, que precisa limpar, desfragmentar, e fazer das mais diversas tramóias igual ao windows, eu vou é voltar ao tempo dos cartuchos do SNES que não quebravam nunca. Quanto mais avançam, pior fica.

Deixe o seu comentário, crítica ou sugestão !