Menu de Navegação de Páginas

The Binding of Isaac: loucura indie ainda rende horas de diversão (e sofrimento).

O pouco ortodoxo (dependendo do referencial adotado) The Binding of Isaac, desenvolvido por uma das mentes…

… por trás do brilhante Super Meat Boy, ainda rende boas horas de diversão descompromissada.

Lançado em 28 de setembro de 2011, por meio da plataforma Steam, The Binding of Isaac é um jogo que merece sua atenção. Seja pela tresloucada história que mistura televangelismo, traumas infantis e parábolas bíblicas, seja por seu gameplay baseado em labirintos randômicos, inimigos bizarríssimos e um herói(?) cuja principal arma são, veja bem, suas próprias lágrimas. Inusitado, pra dizer o mínimo.

Nossa história começa com o pequeno Isaac, que mora sozinho com sua mãe, fanática por programas religiosos na TV, que em um arroubo de fé ou delírio (talvez ambos) ouve a voz de Deus, que dentre uma série de outras exigências, demanda o sacríficio do pobre garoto, que percebe o perigo que se avizinha por meio de uma fenda na porta de seu quarto. Desesperado, foge do perigo jogando-se para dentro de um alçapão nunca antes visto. Mal sabe o que lhe aguardava lá embaixo…

Como eu havia dito no próprio título do texto, o game surpreende pela quantidade absurda de diversão e sofrimento que oferece. Além do character design altamente evocativo e bizarro, o jogo tem outra característica importantíssima que certamente afastará jogadores despreparados: aqui , a morte é permamente.

A jogabilidade consiste em guiar Isaac por meio de labirintos gerados randomicamente enquanto se defende como pode dos inimigos que anseiam pelo fim do pobre coitado, tudo visto de cima, em uma estrutura semelhante aos antigos Zelda. No arsenal, além das lágrimas mencionadas anteriormente, temos bombas, cartas de tarô com efeitos variáveis e itens que podem servir de upgrade para o pequeno herói. Vale ressaltar que os itens variam desde sapatos de salto-alto, que melhoram o alcance do chororô de Isaac até mesmo RAÇÃO CANINA (chamada no jogo de “Dinner”, jantar). Cada um dos andares possui áreas secretas e itens à serem descobertos, bem como lojas onde você pode gastar os centavos que o personagem ganha em itens de cura e afins, bem como um chefão final, que mesmo com os traços, digamos, “infantis” do jogo, são dos mais grotescos que já vi.

Aliás, deu pra notar que The Binding of Isaac é um jogo de clima tenso, né? E com um senso de humor absurdamente torto, que certamente satisfará alguns poucos jogadores. Além da dificuldade progressiva e um tanto quanto insana, especialmente do meio para o final do game. Que ainda por cima, conta com múltiplos finais.

Agora, se tu buscas um jogo interessante, original, de jogabilidade quase que infinita, com uma tremenda duma trilha sonora e não liga pr’um quê de bizarrice, eis um jogo que te prenderá do início ao fim. E sabe o que é mais legal? Custa menos de R$10,00. Tá esperando o que? Corre lá, meu filho!

Interessou? Fica aqui o trailer:

Zêr Arnaldo

Atua na área de Geoprocessamento, é editor do Titan Games. Foi curador da área games da Campus Party, adora quadrinhos, fotografia, astronomia, sonhador como Julio Verne, fan do bom e velho rock ‘n roll. Sua meta é conhecer os quatro cantos do mundo, ou quem sabe ir para o alto, e para o infinito ! 🙂

Deixe o seu comentário, crítica ou sugestão !