Menu de Navegação de Páginas

A História do Homem Aranha nos Games – Parte 2

Esta é a segunda parte do apanhado das aparições do nosso aracnídeo predileto nos consoles de todos as gerações.

Na primeira parte conhecemos mais sobre as origens do Aranha nos games, os primeiros jogos, e a evolução durante a década de 90. Agora vamos conhecer o que aconteceu nos últimos 12 anos.

2000: Ano de estreias!

No início da nova década Spider Man esteve presente nos principais consoles do momento. Os primeiros que foram lançados marcaram a primeira aparição do herói no Playstation E também no Game Boy Color. Com o título simples: Spider-Man o jogo queria justamente marcar um recomeço para a trajetória de Peter Parker nos jogos eletrônicos. O game era todo tridimensional, com o personagem podendo se mover mais livremente pelos cenários, e fez um relativo sucesso.

O game foi lançado posteriormente para Nintendo 64, PC e Dreamcast.

O Jogo ganhou uma continuação em 2001: Spider-Man 2: Enter Electro que trouxe como novidade herói Fera ao lado do Aranha enfrentando uma grande quantidade de inimigos, mas o game não trouxe grandes novidades para a franquia e acabou não fazendo tanto sucesso quando o primeiro game.

No ano de 2001 também foi lançado para o Game Boy Color a continuação de uma franquia que tinha ficado para trás no Game Boy e no NES: Spider-Man 2: The Sinister Six foi considerado um passo atrás ao trazer novamente ao game uma ação ultrapassada.

Aranha nos Cinemas e nos Games

O ano de 2002 foi um marco para a história dos heróis como um todo, especialmente do Homem Aranha. Com o sucesso de Spider-Man the Movie nos cinemas uma verdadeira febre de heróis também foram parar na tela grande, e consequentemente nos consoles. O game do filme do Homem Aranha foi lançado no mesmo ano já para o Playstation 2, Xbox e Nintendo Game Cube.

O jogo pode ser considerado uma revolução dentro da história do Homem Aranha nos games, e acabou também definindo como seriam basicamente todos os games do Aranha nos anos seguintes. Mas apesar de colocar o herói em um mundo aberto com mais possibilidades e colocando mais ação no game, ele deixou a desejar quando comparado a outros games que foram lançados na mesma época. O game ganhou posteriormente uma versão para o Game Boy Advance.

Logicamente o game, assim como o filme, ganhou duas sequencias: Spider-Man 2 e Spider-Man 3. Este último foi a estreia do herói em um jogo solo na plataforma Playstation 3, e se tornou, tanto pela pretensão quanto pelo fator “poderia ser” um dos piores games do Aranha de todos os tempos.

Enquanto isso…

Neste período de sucesso da franquia do Homem Aranha nos cinemas e da explosão de games de heróis, Spider-Man aparecem em vários, e alguns bizarros games. A Sony Pictures iniciou em 2003 com sua divisão mobile e lançou diversos games dom o Aranha, aproveitando o sucesso dos filmes e também utilizando ao máximo a imagem do herói que foi comprada pela Sony. Dentre os títulos lançados nesta época estão: Spider-Man vs. Doc Ock, Spider-Man 2 Pinball, Spider-Man 2 3D: NY Subway e Spider-Man 2 Text Messaging Games.

Homem Aranha também ganhou alguns games lançados com televisões nos Estados Unidos, que não chegaram a ser lançados em outros países. A Activision, paralelamente, trabalhava em um projeto de mini games com o herói, mas focado em crianças até os 12 anos de idade, que acabou não dando muito certo: Spider Man & Friends não chegou a ficar muito tempo nas lojas.

E como a Marvel estava investindo pesado nos jogos com seus heróis, naturalmente que o Aranha estaria presente em uma serie deles, e não foram poucos: Marvel Nemesis: Rise of the Imperfects, Marvel: Ultimate Alliance, Marvel: Ultimate Alliance 2, Marvel Super Hero Squad, dentre outros. Homem Aranha seguiu aparecendo em praticamente todos os games de luta envolvendo personagens da Marvel.

Ultimate Spider-Man: um sopro de novidade na fórmula desgastada

Como falamos anteriormente, os games que foram lançados no início dos anos 2000 definiram como seriam todos os outros games  do futuro do Homem Aranha. Mas quando parecia que não surgiria nada de novo em 2005 foi lançado para Playstation 2, GameCube, Xbox, e outros consoles, Ultimate Spider-Man.

O jogo veio com um desenho totalmente inspirado nas HQ’s originais do Homem Aranha, além de pegar um dos marcos mais importantes da história do herói e transportar para os games praticamente na integra, recontando o enredo. Ou seja, finalmente um game feito para os fãs do heróis. Mas infelizmente este game, que fez sucesso no PS2 acabou tendo alguns problemas justamente por exigir demais da máquina, deixando os jogadores um pouco impacientes com a demora na hora de carregar algumas partes do game.

A Nova Geração

Agora estamos na era que não basta mais um game com personagens famosos e fases ou missões divertidas para fazer sucesso. Os gamers precisam realmente se sentir parte da história, acreditar que fazem a diferença, e isso está diretamente relacionado ao roteiro dos jogos, cada vez mais elaborados, e a capacidade de manter o jogador mais tempo possível com o jogo fazendo coisas diferentes o tempo todo.

Dito isso, cabe ainda mais uma observação antes de entrarmos nesta nova fase do Aranha: Não vamos nem considerar um dos piores games da face da terra (!!!) que foi Spider-Man: Friend or Foe…

Spider-Man: Web of Shadows estreou esta nova fase do Homem Aranha nos games. Mais uma vez o jogo chegou pelas mãos da Activision, que tinha errado feio nos últimos jogos. O game ate que conseguiu retomar alguns bons títulos do herói, mas pecava justamente na história do game. Além disso, os sistemas de missões eram falhos e repetitivos, mas o game fez relativo sucesso e gerou sequencias.

Buscando resolver este problema e de quebra ainda trazendo alguma inovação para a franquia de games do Homem Aranha, um estúdio relativamente pequeno, Beenox, resolveu apostar em um game com quatro gerações do herói ao mesmo tempo.

Pegando carona nas diversas séries que a Marvel lançou com diferentes versões do herói, Spider-man: Shattered Dimensions, é realmente um dos melhores games do aracnídeo dos últimos tempos.

Este estilo com heróis em mais de uma dimensão ao mesmo tempo realmente fez sucesso e gerou um game com um estilo muito parecido, mas desta vez pelas mãos da Activision. Mas parece que na história do Homem Aranha nos games, para cada passo para frente as produtoras dão um passo para trás, e parece que a qualidade nunca saí de um mesmo nível.

Spider-Man: Edge of Time acerta no roteiro, mas tem um visual “porco” (para não falar coisa pior), o jogo é curto e extremamente repetitivo. Sem contar que a versão para o Wii consegue ser ainda mais sofrível.

Um recomeço…

E com o lançamento do novo filme do herói nos cinemas naturalmente que também seria lançado um game do Homem Aranha para acompanhar a produção cinematográfica. Amazing Spider-Man mostra que é possível sim fazer um game divertido, despretensioso e bem amarrado, sem precisar a recorrer a grandes marcos dramáticos como dimensões paralelas.

Este novo game acerta em mesclar mundo aberto com mundo fechado, mesmo que nos momentos de mundo fechado o jogador fica com vontade explorar o inexplorável, e também acerta principalmente em conseguir diversificar as missões. Vale a pena conferir.

Um comentário

  1. Acho que nunca vai existir um jogo do aranha tão bom quanto o do PSone

Deixe o seu comentário, crítica ou sugestão !