Menu de Navegação de Páginas

Level Up anuncia o bloqueio de mais de 110 mil contas em Combat Arms

A Level Up, referência no mercado de jogos online do país, anuncia a adoção do XIGNCODE3 como nova frente de defesa contra programas irregulares. O sistema, já utilizado em centenas de jogos de diversas desenvolvedoras no mundo, é considerado um dos mais efetivos no combate aos chamados “hacks”. E a mudança já rendeu resultados: desde sua implantação, em 17/12, foram mais de 9,3 mil novos bloqueios.

A medida é parte das iniciativas da empresa no combate ao uso de softwares irregulares, recursos criados por terceiros que trazem benefícios desleais na disputa das partidas, como mira automática ou possibilidade de ver através das paredes, por exemplo. Ao longo de 2015, a Level Up bloqueou mais de 110 mil contas usuárias de programas irregulares no FPS Combat Arms.

combat-arms

Estes números só foram possíveis pelos esforços constantes da publicadora, com rigor e frequência muito maiores que em outros jogos do mesmo gênero no país. “Sabemos o quanto esse tipo de programa prejudica a experiência dos fãs e, por isso, estamos realizando esse trabalho intenso visando reduzir o número de contas infratoras ativas”, diz Julio Vieitez, Diretor Geral da Level Up no Brasil.

De acordo com a publicadora, as contas são bloqueadas imediatamente quando detectado o uso dos programas. Os jogadores que não fazem uso desse tipo de operação não precisam se preocupar em ter suas contas bloqueadas.

Apenas o início

Os bloqueios diretos são apenas a ponta do Iceberg. Em agosto, a Level Up deu um passo importante na direção de reduzir os usuários de programas irregulares em seus FPSs, conseguindo uma ordem judicial para a remoção do ar de um dos principais hacks desenvolvidos no Brasil para Combat Arms. O programa oferecia vantagens a usuários mal intencionados dispostos a pagar por elas.

Após a demanda judicial da empresa, o site do programa foi removido do ar, a distribuição cessada, o serviço interrompido e os demais canais de comunicação estão desatualizados. Aliado a isso, os principais serviços de pagamento do país foram notificados das atividades ilegais e não realizarão mais negociações com os responsáveis.

“Temos trabalhado junto à justiça brasileira para remover do ar sites de hospedagem e, principalmente, inibir o desenvolvimento deste tipo de programa. Não estamos de braços cruzados. É um processo constante. Desde 2013 inutilizamos mais de 7.000 hacks.”, revela Vieitez. “A grande maioria dos jogadores de nossos FPSs não faz uso deste tipo de recurso. Por isso os infratores e suas vantagens desleais são tão nocivos para a diversão de todos. A retirada do ar deste hack em específico é uma vitória que nos deixa muito animados”.


A tecnologia a serviço do jogador

Outra frente na batalha contra os programas irregulares é o trabalho constante de desenvolvimento ao lado da criadora de Combat Arms. Em janeiro, cerca de 70% dos bloqueios foram feitos por sistemas automáticos do jogo, desenvolvidos em conjunto pela Level Up e NEXON. Seja analisando dados e logs extensivos das atividades destes programas, seja trocando informações de desenvolvimento, diversos hacks foram inibidos diretamente na programação do jogo. Um exemplo recente foi a desativação de uma função amplamente abusada por programas irregulares da engine, inutilizando inúmeros hacks numa tacada só.

Há ainda o sistema de bloqueio de Hardware, ferramenta que identifica infratores, bloqueia suas contas e cataloga seus PCs por meio de dados únicos inerentes de diversos componentes. A partir daí, nenhuma conta poderá ser utilizada em um PC com estes componentes específicos, mantendo os usuários nocivos longe do jogo mesmo que criem novas contas. Os cadastros são bloqueados imediatamente.

Luz no fim do túnel

Esta atitude implacável condiciona segurança extra contra uma minoria usuária de programas de terceiros. Como a grande maioria da população joga de acordo com as normas, ela ajuda a manter um ambiente de jogo sadio e agradável.

Os esforços têm rendido frutos excelentes. Até o início de 2014, a média de contas bloqueadas por uso de programas irregulares era de 200.000 ao ano. Hoje, o número de ocorrências caiu para quase a metade disso – evolução mais que animadora.

Combat Arms oferece conteúdos emocionantes com jogabilidade fácil, competições acirradas, textos e vozes traduzidos e dublados para o português. Assim como outros títulos da Level Up, o download e o acesso são totalmente gratuitos.

Sobre a Level Up

A Level Up é uma empresa que nasceu em 2002 com a missão de vivenciar experiências inesquecíveis, seja por meio de seus jogos, do trato com a comunidade ou do atendimento ao consumidor. Atua no Brasil desde 2004, onde se tornou a principal operação do grupo, contando com mais de 180 colaboradores e um universo de mais de 1,5 milhão de usuários ativos por mês. Recentemente, a multinacional se expandiu para o restante do mercado Latino-Americano, com escritório sediado na Colômbia.

A empresa conta com equipes especializadas no relacionamento com seus jogadores e com a comunidade, além de especialistas no gerenciamento de uma ampla linha de títulos dos mais variados gêneros, universalizando o conceito de diversão, banindo os comportamentos tóxicos e combatendo diariamente práticas negativas – como os hacks, que comprometem a diversão dos jogadores.

A Level Up investe continuamente no desenvolvimento do cenário competitivo eletrônico brasileiro, com pesadas iniciativas nos e-sports em diversos de seus títulos. Além disso, também promove parcerias com os principais produtores de games do mundo, viabilizando a oferta dos melhores e mais aguardados títulos em português.

Zêr Arnaldo

Atua na área de Geoprocessamento, é editor do Titan Games. Foi curador da área games da Campus Party, adora quadrinhos, fotografia, astronomia, sonhador como Julio Verne, fan do bom e velho rock ‘n roll. Sua meta é conhecer os quatro cantos do mundo, ou quem sabe ir para o alto, e para o infinito ! 🙂

Leia também:

Um comentário

  1. Finalmente eles admitiram que o jogo estava insuportável devido a quantidade de hacks, mas infelizmente este não é um problema isolado ao Combat Arms. Vários outros jogos gerenciados não só pela LevelUP sofrem desse mal, como Point Blank ou até mesmo Ragnarök.

    Infelizmente também jogos com modelo de negócios gratuitos sempre ficam a merce de sofrerem este tipo de problema, pois os jogadores banidos podem facilmente criar outras contas.

Deixe o seu comentário, crítica ou sugestão !