Menu de Navegação de Páginas

Equipe RioBotz/PUC-Rio participará da competição internacional RoboGames 2016

Com 43 medalhas em dez participações na RoboGames, a RioBotz/PUC-Rio já escreveu seu nome na história da maior olimpíada de robótica e de combate do mundo, que este ano está marcada para os dias 8, 9 e 10 de abril, em Pleasanton, Califórnia, nos EUA. A novidade desta edição fica por conta de uma nova categoria, a self-balancing, para a qual a equipe carioca já se inscreveu e consiste em fazer com que um pequeno robô se equilibre em duas rodas, de modo que caia apenas se desligado. A equipe também vai participar das demais categorias de combate da competição, repetindo a tradição das edições anteriores da RoboGames.

O professor Marco Antônio Meggiolaro, do Departamento de Engenharia Mecânica do Centro Técnico Científico da PUC-Rio (CTC/PUC-Rio) e coordenador da equipe, ressalta que os bons resultados na competição do ano passado não devem deixar o time relaxar para a deste ano. “Fomos campeões invictos nas duas principais categorias: com o Touro Maximus, na heavyweight (100kg), e com o Touro, que conquistou o tetracampeonato na middleweight (55kg). Agora vai todo mundo partir pra cima da gente. Estamos conscientes de que será mais difícil”, comentou.

RobotGames2016

O Touro Maximus, duas versões do Touro e o Touro Light já estão garantidos para este ano. Robôs menores também acompanharão a equipe na viagem. São as chamadas categorias dos insetos, que inclui pequenos robôs de combate, além dos solares e dos humanoides. Independentemente do tamanho, todos esses modelos são desenvolvidos na universidade por meio de conhecimentos e tecnologia muitíssimo atuais em robótica. “Esta é uma ciência multidisciplinar em constante atualização, que fornece bases para a aplicação de diversas engenharias, dentre elas a Elétrica, Mecânica e de Computação. Nossos alunos aprendem um pouco sobre todas essas áreas e, principalmente, como integrá-las. No mercado atual, dificilmente se encontra um produto de alta tecnologia puramente mecânico ou elétrico: todas essas engenharias são importantes para a geração de um produto competitivo”, acrescenta Meggiolaro.

Ele lembra que a RioBotz/PUC-Rio foi formada em janeiro de 2003 com o objetivo de projetar e construir robôs de competição. Em 13 anos de muitas batalhas, a equipe já contabilizou 61 títulos, sendo 37 campeonatos nacionais e 24 medalhas de ouro em competições ao redor do mundo. Outras 56 medalhas são a soma de 32 pratas (15 delas internacionais) e 24 bronzes (12 internacionais), totalizando 117 medalhas. Atualmente, a equipe é composta, em sua maioria, por alunos das Engenharias de Controle e Automação, Mecânica e Elétrica.

Os integrantes da RioBotz têm a possibilidade de adquirir conhecimentos em áreas como mecânica, eletrônica, computação, publicidade, marketing, design e captação de recursos, além de utilizar na prática os conhecimentos obtidos em sala de aula. Embora seu foco seja a construção de robôs de combate, as tecnologias envolvidas podem ser aplicadas em diferentes setores como a indústria de energia, petróleo e médica. “Participar de uma competição deste porte é, sem dúvida, um estímulo para todos os estudantes”, finaliza o coordenador.

Mais informações sobre a competição em: http://robogames.net/

Zêr Arnaldo

Atua na área de Geoprocessamento, é editor do Titan Games. Foi curador da área games da Campus Party, adora quadrinhos, fotografia, astronomia, sonhador como Julio Verne, fan do bom e velho rock ‘n roll. Sua meta é conhecer os quatro cantos do mundo, ou quem sabe ir para o alto, e para o infinito ! 🙂

Leia também:

Deixe o seu comentário, crítica ou sugestão !